Adolescente blumenauense vai disputar competição nacional de escalada

Apesar da baixa visibilidade do esporte no município, Vinicius Vetter, de 17 anos, está confiante de que pode trazer a medalha de ouro para sua cidade natal

O adolescente Vinicius Vetter, de 17 anos, será o primeiro blumenauense a participar de uma competição nacional de boulder. O Campeonato Brasileiro de Escalada 2021 na categoria juvenil ocorrerá em Curitiba nesta semana, entre os dias 8 e 13 de outubro.

Vinicius Vetter durante um de seus treinos na Academia Sirius. Crédito da foto: Arquivo Pessoal Vinicius Vetter/Divulgação/Nosso TAL

Vinicius descobriu que tinha talento para a modalidade de escalada logo no início das aulas na Academia Sirius. O local foi o primeiro a trazer um muro de boulder para o município.

O treinador de Vinicius e dono da academia, Paulo Roberto Correia, tem boas expectativas e está feliz pelo desempenho de Vinicius como competidor. “Nesse momento, estamos focando em um treinamento bem específico para que ele tenha o melhor resultado possível”, explica Correia.

>> Mulheres de Blumenau fazem sucesso nacional com novo esporte

O jovem atleta de Blumenau se familiarizou com o boulder na primeira prática que teve na academia. Na ocasião, ele foi acompanhado e incentivado por uma tia. “A minha tia Joice (é) quem me apresentou o centro de escalada. Desde o meu primeiro contato, me familiarizei”, comenta.

Grato pelo apoio familiar, Vinicius se sente orgulhoso em levar o nome de Blumenau em uma competição de nível nacional. “Queria agradecer toda a família que me apoia. É um orgulho representar a cidade de Blumenau e toda Santa Catarina em uma competição tão importante”, finaliza.

>> Conheça blumenauense advogado de estrelas do futebol mundial e coordenador de curso de direito internacional do esporte em Madrid

O jovem posta sua rotina de treino e de competições nas redes sociais. Em seu Instagram, ele publicou uma manobra com alto grau de dificuldade.

Conheça as modalidades de escalada

Velocidade

Na modalidade Velocidade, dois escaladores competem por rodada. O desafio colocado para os atletas é o de ver quem chega primeiro ao topo do paredão de 15 metros com cinco graus negativos de inclinação.

Os competidores na prova de velocidade iniciam com um pé em uma placa de pressão e o outro na parede e as duas mãos estão colocadas nas agarras de largada.

>> Basquete feminino de Blumenau chega ao topo do esporte no país

Para determinar o fim da prova, o escalador deve apertar um botão que para o cronômetro. Com esta ação, é definido o vencedor.

Para isso, são utilizadas quatro casas decimais (9,999 segundos). Em casos de empate, o segundo melhor tempo dos escaladores define o vencedor da prova.

Em caso de queda, o atleta perde a corrida. Caso toque nas laterais, no topo da parede ou no solo após o início da prova, também é considerada uma queda, o que elimina o atleta da prova.

É proibido, ainda, que o competidor toque um uma agarra abaixo da última em que ele tocou, ação que também é considerada uma queda.

Boulder

A modalidade boulder é disputada de forma individual. Nessa competição, o escalador precisa utilizar estratégia e raciocínio, pois os atletas não conhecem a parede de escalada de forma prévia. Eles são apresentados para a parede e os seus desafios apenas na hora da prova.

Durante a competição, um atleta não pode assistir a prova do outro. Na etapa qualificatória, os atletas precisam completar quatro boulders, que possuem até cinco metros de altura. Na final da competição, cada atleta deve completar três boulders, com predefinição de tempo.

Um boulder só é concluído quando o escalador alcança a última garra, chamada de “top”. Ao longo do percurso o competidor precisa utilizar as garras intermediárias, que são chamadas de “zonas”. Ao utilizar estas garras, o competidor marca pontos.

Quanto mais tops e mais zonas utilizadas, maior a colocação do atleta.

Via Guiada

A mais tradicional e que lembra a escalada em rochas, a disputa de via guiada utiliza cordas e exige que o escalador chegue ao local mais alto possível em um tempo limite de seis minutos.

Assim como o boulder, a prova é competida individualmente e um atleta não pode ver o outro competindo.

A parede possui 15 metros de altura e, conforme escalam, os competidores devem passar a corda nas proteções. Caso a regra não seja cumprida, a tentativa é anulada.

A corda permite que ocorram pequenas quedas. Quanto mais alto, mais difícil o percurso vai ficando, sendo necessária mais resistência do escalador.

As agarras de mãos utilizadas pelos atletas possuem pontuações crescentes. O juiz avalia de acordo com a última que o competidor segurou.

A prova só é concluída quando o escalador passa a corda na última proteção.

Avaliação nas Olimpíadas

A primeira vez que a escalada apareceu em uma Olimpíada foi em Tóquio 2020. Antes disso, a Federação Internacional de Escalada Esportiva e o Comitê Olímpico nunca haviam chegado a um acordo para inserir a escalada no maior evento esportivo do mundo.

>> Confira a participação do Brasil na escalada esportiva nas Olimpíadas de Tóquio

Nas Olimpíadas de Tóquio, cada escalador competia nas três modalidades existentes e o objetivo era obter a menor pontuação possível.

Para exemplificar, um escalador que ficou em 1º lugar na prova de velocidade, em 2º lugar na prova de boulder e em 3º lugar na prova de vias guiadas obteria 6 pontos (1 + 2 + 3 = 6).

Ficou com a medalha de ouro o competidor que obteve a menor pontuação entre os 20 atletas da competição.

Repórter: Gustavo Bruch Féo.
Editor: Gabriel Gustavo dos Santos Minel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s