Fenatib amplia público em sua primeira edição totalmente on-line

Evento realizado de forma 100% virtual em 2021, por causa da pandemia de Covid-19, foi assistido por brasileiros que moram no exterior

A 23ª edição do Festival Nacional de Teatro para Crianças e Jovens (Fenatib), realizada de forma on-line e gratuita, teve um alcance maior do que em outras edições do evento. Por ser transmitido 100% pela internet, o Fenatib chegou a ser visto por brasileiros que vivem em outros países, segundo os organizadores.

As apresentações, com classificação livre, foram realizadas entre os dias 20 a 27 de agosto, das 10h até às 15h30, com histórias com até 55 minutos de duração.

De acordo com Ramon Staudemaier, integrante do Instituto de Artes Integradas de Blumenau (Inart), que organiza o Fenatib, o evento possibilitou o acesso ao público infantil que mora no exterior através de iniciativas de retransmissão dos espetáculos. “Na Irlanda eles estão transmitindo pro público brasileiro que mora lá”, exemplifica Staudemaier.

Outro diferencial do festival em 2021 foi a disponibilização das gravações das apresentações no canal oficial do Inart no Youtube. Com esta iniciativa, as pessoas que não puderam acompanhar em tempo real as apresentações do Fenatib podem acessar algumas transmissões na íntegra.

Fez parte da programação do evento espetáculos de diversos estilos e localidades, desde O Romance do Pavão Misterioso, apresentado por atores de Brasília, no Distrito Federal, até dois espetáculos sobre o ícone blumenauense Fritz Müller apresentados por dois grupos teatrais de Blumenau. O pesquisador alemão que fez história em Santa Catarina teve sua história contada através de atores em palco e também com espetáculo de fantoches.


Publicidade e gastos

Segundo Staudemaier, o nível de abrangência do festival em 2021 só foi possível por conta do material disponibilizado ser inteiramente on-line – diferente das edições anteriores, quando o festival era 100% presencial.

Além disso, explica o integrante da Inart, os fundos de investimento feitos por empresas privadas para a edição cancelada de 2020 só poderiam ser utilizadas em 2021 caso fosse respeitado o distanciamento durante os espetáculos. “O incentivo público da lei federal só iria acontecer se fosse totalmente sem contato humano”, explica Staudemaier.

Repórter: Aline Vitória de Lucca.
Editor: Gustavo Bruch Féo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s