Silenciosa e de difícil identificação, violência psicológica atinge 47% das mulheres

por Camila Sepka, Gabriela Milena Bortolato e Lucas Trapp Serpa

Grande parte dos casos de feminicídios iniciam com a violência psicológica e depois alternam para outros tipos de violência. E essa mudança entre os tipos de agressão acabam gerando um ciclo de violência. A reportagem contará histórias e explicará passo a passo essa guerra que as mulheres vem travando contra o machismo e o patriarcado desde sempre.

Entenda na reportagem especial produzida por Camila Sepka, Gabriela Milena Bortolato e Lucas Trapp Serpa, estudantes de jornalismo do 2º semestre.

Para acessar a reportagem basta clicar no link: Silenciosa e de difícil identificação, violência psicológica atinge 47% das mulheres.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s