Proprietária de boutique utiliza o Instagram para impulsionar as vendas

Empresária de Blumenau mudou a forma de utilizar as redes sociais em prol do próprio negócio durante a pandemia de COVID-19

Maria Luiza de Almeida Küster

Raissa Nicole, proprietária há 5 anos da loja Raissa Boutique, localizada no bairro Velha, na cidade de Blumenau, sempre foi muito presente nas mídias sociais, especialmente no Instagram. Mas durante a pandemia do novo coronavírus, em 2020, ela viu a necessidade de gerar mais conteúdos relevantes para as suas seguidoras nesta rede social.

“Percebi que eu vendia aquilo que eu mostrava ou quando a cliente chegava com a foto e comprava exatamente a peça que mostrei. Desse dia em diante percebi que a minha maior vitrine seria meu Instagram”, conta Raissa.

Uma reportagem publicada pelo Mlabs, ferramenta que ajuda no agendamento de publicações em diversas mídias, trouxe informações de uma pesquisa encomendada pelo Facebook Inc. Essa pesquisa revelou que para 83% dos entrevistados o Instagram é uma plataforma visual que os ajuda a descobrir novos produtos e serviços.

Raissa foi uma das pessoas que entrou na onda das lives feitas por lojistas no Instagram em 2020. Ela explica que no início desta experiência das lives, ela não tinha muita expectativa sobre os resultados que poderia obter com esta estratégia. “Na verdade, fiz a primeira (live) com medo. Pedi para minhas amigas entrarem e, se não tivesse vendas, elas mandassem ‘eu quero’ para (eu) não passar vergonha! Mas, graças a Deus, elas não precisaram fazer isso. Foi um sucesso!”, conta a empresária.

Até o final de novembro de 2020, Raissa havia promovido 3 lives no Instagram. Ela afirma que uma foi melhor que a outra. As lives feitas pela empresária não tiveram roteirização. O único ponto que ela manteve como padrão foi concretizar a venda por meio do WhatsApp e não pelos comentários da live.

Estratégia no Instagram favorece vendas online e na loja física


Pensando a longo prazo, Raissa não pretende manter as lives no Instagram como algo fixo, mas sim esporádico, apenas para realizar promoções. Mas ela comenta que, para o momento atual, em que a sociedade ainda enfrenta a pandemia de COVID-19, a estratégia das lives é uma ótima opção. “Tem muita gente fazendo só live, dando a ideia de que a loja é só liquidação, e essa não é a minha intenção! Acredito que ela é uma boa ferramenta para promoção, mas não só isso!”, opina Raissa.

As vendas na loja física ainda são maiores que as vendas online, mas a empresária acredita que esse retorno em vendas é tudo reflexo do seu trabalho e dedicação no Instagram. Ela acredita que precisa estar online para vender tanto na loja física quanto na rede social.

Na opinião da empresária, a venda online limita o atendimento. Por ser uma pessoa muito comunicativa, essa característica é vista como uma desvantagem das vendas online sob a ótica de Raissa.

“Se a pessoa quer um vestido ‘X’, dificilmente você vai conseguir vender uma blusa, uma bolsa junto, coisas que na venda presencial acontecem!”, explica. Apesar dessa desvantagem do ambiente online, a empresária acha incrível que uma mercadoria vendida por ela possa ir para outros estados, como o Nordeste, por exemplo. E só a internet permite que ela alcance pessoas de vários lugares do país.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s