Black Friday: Procon Gaspar divulga dicas para evitar problemas

Neste ano, a Black Friday será realizada nesta sexta-feira, dia 29 de novembro.

Elisiane Roden

Novembro chega ao fim e com ele a chegada da campanha de descontos no varejo que se popularizou no Brasil, a Black Friday conhecida por proporcionar grandes descontos para o consumidor.  Os consumidores aproveitam as ofertas para adquirir produtos desejados ou adiantar as compras de Natal. A data acontece sempre na última sexta-feira do mês, e neste ano ocorre no dia 29 de novembro. 

Descontos imbatíveis, mega liquidações, prazos de pagamentos longos e ofertas irresistíveis, fazem com que os consumidores sejam atraídos pelas compras, mas, é sempre bom ter atenção. Por esse motivo, o Superintendente da Coordenadoria Municipal de Defesa do Consumidor de Gaspar, Thiago Zardo Machado, faz algumas recomendações aos consumidores no que diz respeito à segurança na hora de efetuar as compras nos dias de promoções. A intenção é colaborar para que a alegria do momento na hora de se adquirir um bem, não se transforme em uma armadilha.
De acordo com o Thiago, uma das principais dicas é pesquisar o preço do produto, para confirmar o valor de mercado do mesmo. “Algumas empresas sobem o valor na véspera das promoções e baixam na data como se fosse uma oferta. Prática essa considerada publicidade enganosa. Estaremos de olho e pedimos que os consumidores que se sentirem lesados informem o Procon” reforça.

Outra dica essencial é sempre o consumidor certificar na loja sobre a possibilidade de troca, se o presente não agradar ou não servir, de acordo com o artigo 18 do Código de Defesa do Consumidor, a troca só se torna obrigatória em caso de vício na mercadoria. O prazo de garantia é de 30 dias para produtos não duráveis (alimentos) e 90 dias para os duráveis (eletrodomésticos, veículos, celulares, equipamentos eletrônicos). “Extrapolado esse prazo, é possível exigir uma das alternativas previstas no Código de Defesa do Consumidor, um produto similar, a restituição imediata da quantia paga ou o abatimento proporcional do preço”, explica Zardo.

Confira as principais dicas do órgão: 

 Desconfiar quando achar um produto com preço muito abaixo do mercado. Verificar os antecedentes da empresa, as reclamações, se ela possui CNPJ, endereço de contato, SAC. Depois de efetuada a compra, e se o consumidor não possuir os dados mínimos de contato, não há como proceder com a abertura de reclamação no Procon.
 
 Cuidar com os sites desconhecidos e sem procedência. Buscar informações com outras pessoas e verificar se o site contém as ferramentas de segurança e certificados, se a loja virtual possui CNPJ e telefone de contato.
 
 Na compra de eletrônicos/eletros é obrigação do lojista entregar o manual com instruções em Língua Portuguesa, manual de garantia e Nota Fiscal. A recomendação é que se teste o produto antes de sair da loja verificar o funcionamento, tendo em vista que, após retirado o produto do estabelecimento e ocorrer vício, o consumidor terá que encaminhá-lo à assistência técnica e aguardar o prazo de 30 dias.
 
 O consumidor deve exigir a nota fiscal, pois é seu comprovante de compra e deve ficar atento às promoções.
 
 Se a compra não chegar ao prazo estipulado, o consumidor poderá solicitar a entrega forçada da mercadoria, ou aceitar outro produto e pedir o cancelamento, com a devolução da quantia paga. O fornecedor deve estipular um prazo de entrega.  Contudo, para isso, o consumidor deve ter informações mínimas da loja e documentos comprobatórios da compra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s