A Marca da Cultura Alemã em Blumenau

Imersa em culturas diferentes, Blumenau ainda tem como símbolo do município a cultura alemã.

Yasmim Cristine

Blumenau é uma cidade de culturas. O município é imerso em tradições e um folclore rico na dança, música, culinária e tradições. Até mesmo quem não é blumenauense consegue perceber a influência que os povos alemães,africanos, italianos e os povos nativos – Kaingangs, Xoklengs e Botocudos – tem no funcionamento e na formação da população local. No entanto, uma delas predomina como marca publicitária da cidade: a cultura alemã. 

Presente nos pontos turísticos, centros históricos, no estilo arquitetônico de casarões, na língua que continua viva em regiões como Itoupavas e Vila Itoupava, nas ruas e até mesmo no prato da população blumenauense. A cultura alemã criou raízes em Blumenau e região, influenciando na imagem da sociedade que aqui vive.

Segundo o relato publicado pelas historiadoras Sueli Petry, Ana Maria Moraes e o escritor Marcos Schroeder no livro digital Relações Brasileiras e Alemãs – Volume Um, “as principais contribuições dos imigrantes foram à ênfase na educação e a valorização da sua cultura”. Já que junto de seu navio, os “personagens que moldam essa história” criaram bases e “trouxeram na sua bagagem todo patrimônio cultural e que decisivamente influenciou a fisionomia econômica, social, administrativa e intelectual” da cidade. 

O blumenauense Thiago Pellense, de 22 anos, viu no folclore alemão um modo de conhecer de forma mais profunda novas culturas. Foi desta forma que em 2012 iniciou em seu primeiro grupo folclórico alemão. “O interesse veio porque alguns amigos comentaram e eu achei interessante, no início foi mais pela parte de socializar e de conhecer coisas novas”, comenta Pellense que atualmente participa de outro grupo folclórico.

Blumenauer Volkstanzgruppe é o grupo mais antigo de Blumenau, no qual Thiago entrou em 2015 por conta da conservação dos costumes e trajes. Ele faz parte de duas outras bandas, uma de blausmusik, a típica música de sopro alemã e a outra tipicamente germânica tocando em eventos culturais e apresentando em festivais como a Oktoberfest. 

Lutando ao máximo para preservar o folclore alemão, Thiago acredita que há muito tempo a dança e a música alemã deixaram de ser um hobbie em sua vida. “Agora eu vejo esse folclore como um estilo de vida. Eu introduzo isso no meu dia a dia por meio das músicas que escuto, das roupas que visto, da comida que como… Um estilo que carrego comigo”, explica. Thiago, que estuda Licenciatura em Música pela Universidade Regional de Blumenau – FURB, argumenta que a cultura foi importante para formar quem hoje ele é. “Acabei de voltar da Alemanha e da Áustria, onde estive com meu grupo folclórico tocando e dançando. Sou muito grato a tudo que aprendi e já passei com o folclore. Sei que sem ele não teria vivido tantas coisas e conhecido tantas pessoas”, relembra Thiago

Língua alemã como patrimônio cultural de Blumenau
 
No final de agosto, o prefeito de Blumenau Mário Hildebrandt sancionou a lei 7.894 que oficializou a língua alemã como patrimônio cultural imaterial de Blumenau. O idioma foi reconhecido por conta do legado deixado pelos primeiros alemães a povoarem o município.

Um comentário sobre “A Marca da Cultura Alemã em Blumenau

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s