Mais de 13 mil pessoas ainda vivem em situação vulnerável a pobreza em Blumenau, segundo IBGE

Na cidade, também há cerca de 23 mil habitantes vivendo em aglomerados

Edemir Júnior

Extinguir a pobreza do mundo inteiro é um dos principais assuntos que a humanidade enfrenta. Segundo dados do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), o número de pessoas que ainda vivem em extrema pobreza diminuiu de de 1.9 bilhão para 836 milhões nos últimos 30 anos, mas ainda é considerado alto, já que a população mundial está em 7,7 bilhões de pessoas, segundo dados das Nações Unidas. Ou seja, mais de 10% da população ainda vive com menos de U$1,25 por dia.

Em Blumenau, cidade que possui IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) 0,855 –  considerado alto, e conhecida pelo bom padrão de vida da população, ainda existem 13.512 habitantes com população vulnerável à pobreza, o que corresponde a 4,41% da população total. Além desses, cerca de 368 habitantes vivem na linha abaixo da extrema pobreza – o que corresponde a 0,12% da população. É  o que revelam os dados dos IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 

Conhecido no Brasil por auxiliar famílias de baixa renda no país, o Bolsa Família, na cidade de Blumenau, beneficia 3.140 pessoas, de um total de 10.589 famílias incluídas no Cadastro Único para Programas Sociais, nos dados revelados do ano de 2017. Em comparação com  2004, eram apenas 1.648 beneficiados. 

Segundo o último Censo do IBGE, em 2010, viviam em aglomerados subnormais (favelas e similares) da cidade, 23.131 pessoas, o que leva o município a ter o maior índice do estado. O número é 30% maior do que a capital Florianópolis, que possui cerca de 17.500. A primeira favela surgiu em 1940, conhecida como “Farroupilha”, localizada na época no Centro de Blumenau, às margens do Rio Itajaí-Açu, próxima à ponte da Estrada de Ferro Santa Catarina. Posteriormente, os moradores foram obrigados a abandonar o local, sendo transferidos para a atual rua Araranguá, situada entre morros no bairro Garcia, em um lugar menos visível ao visitante da cidade, de acordo com o arquivo histórico de José Ferreira da Silva.


Para o Censo, atualmente existem em Blumenau 17 aglomerados. São eles:

Cidade Jardim I e II;
Coripós;
Lot. Sol Nascente;
Morro da Figueira;
Morro do Laguna;
Morro do Valério;
Morro Dona Edith;
Rua Araranguá;
Rua Benjamin Franklin;
Rua Gervásio João Sena;
Rua Gustavo Zeck;
Rua Pedro Krauss Senior (Beco das Cabras); 
Toca da Onça;
Vale do Selke;
Vila Bromberg;
Vila Jensen e Vila União.

Desses, o maior conglomerado é o da Rua Araranguá, com 3.741 habitantes. No vídeo abaixo, produzido pela jornalista Magali Moser, é possível acompanhar um pouco do processo de “favelização” em Blumenau, por meio de fotos. Confira: 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s