“Vamos ter tempos difíceis pela frente”, aponta Emílio Schramm, após levantamento da Fecomércio sobre o dia das mães

Pesquisa aponta que gasto médio dos blumenauenses no dia das mães foi de R$168, 58, número amplamente menor que em 2018 e 2017: R$245, 04 e 293, 56, respectivamente

Edemir Júnior

A Fecomércio divulgou na tarde desta terça-feira a pesquisa de resultado das vendas do comércio no dia das mães. De acordo com o levantamento, o ticket médio de gastos no estado foi de R$224, 43, número levemente superior ao do ano passado, cerca de 1,4%. No entanto, o ganho real foi menor, já que a inflação no período ficou em 3,75%.

A surpresa, contudo, foi o valor médio gasto pelos blumenauenses. Segundo a pesquisa, o ticket médio na cidade foi de R$168, 58. Em 2018, foi de R$245, 04 e em 2017, de R$293, 56. Ou seja, em dois anos, os gastos dos blumenauenses com presentes no dia das mães caiu cerca de 43%, um número bastante ruim, conforme o presidente do Sindilojas de Blumenau, Emílio Schramm.

“O que aconteceu nesse dia das mães mostrou que o pessimismo está tomando conta do próprio consumidor, que, aparentemente, também está aguardando as definições do governo federal, que é o executivo e o legislativo. Então, é uma situação que preocupa muito o comércio, porque o dia das mães sempre foi historicamente e sempre vai ser a segunda melhor data para o comércio e isso só demonstra que nós vamos ter tempos difíceis pela frente”, pontua Schramm. 

Já para Carlos Varella, proprietário de uma loja de roupas no bairro Passo Manso, o clima e também os bazares de algumas empresas têxteis prejudicaram as vendas das lojas em geral: “as vendas foram ruins, pior que no ano passado. O pessoal procura coisa mais barata, não é igual alguns anos atrás, que era muito bom, uma das melhores datas. O que tá influenciando muita gente, é que as empresas que confeccionam estão fazendo muito bazar nessas datas: final de ano e dia das mães. Isso atrapalha. Além do clima, que também prejudica. Ano passado estava quente, esse ano de novo, nessa época. Se tivesse mais frio, como é o normal para essa época do ano, as vendas seriam melhores”.

Foto: Salmo Duarte.

O economista Ralf Ehmke confirma que há uma visão de incerteza para o futuro do comércio, mas põe em cheque a confiabilidade da pesquisa revelada pela Fecomércio, pois Blumenau é uma das principais economias do estado e deveria ter um valor maior de gastos no dia das mães: “as vendas do comércio em geral, segundo uma feira de varejo que ocorreu em uma cidade vizinha a Blumenau, estão mostrando um grau de incerteza em modo geral, no setor têxtil, que ainda é o principal ramo aqui da região. Com relação à pesquisa, Blumenau surpreendeu. Em termos de renda média, a cidade ainda é um destaque no estado. Poderia ter gasto mais, por isso coloco em dúvida a confiabilidade da pesquisa”. 

Além de Blumenau, o levantamento da Fecomércio também levou em consideração outras seis cidades: Lages, Chapecó, Criciúma, Itajaí, Florianópolis e Joinville. Destaque para Lages, que ficou com o gasto médio mais alto, cerca de R$329, e Itajaí, que com os R$104, 63, ficou com o valor mais baixo. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s