Metropolitano rebaixado e Avaí campeão: confira algumas curiosidades do Catarinense 2019

Catarinense contou com uma baixa média de gols, mas não faltaram emoções

Edemir Júnior

No início da noite deste domingo de páscoa (21), acabou o Campeonato Catarinense de Futebol 2019. Com um jogo digno de uma final, o Avaí derrotou a Chapecoense nos pênaltis e se sagrou campeão estadual, o 17º título de sua galeria. Seguindo a tendência dos últimos anos, o Catarinense 2019 não teve grandes diferenças: média de público de 2.887 pagantes por jogo, uma ligeira melhora em relação ao ano passado, quando a média ficou em 2.796 pagantes. A última vez que o estadual de Santa Catarina passou de três mil torcedores de média de público, foi em 2015, quando o estado tinha quatro  times disputando a Série A do Campeonato Brasileiro, ou seja: as equipes tinham mais qualidade e poder financeiro, logo, levavam mais público às arquibancadas. O maior público desta edição foi exatamente na grande final, quando 14.270 torcedores pagaram ingresso. Já o menor, foi na partida entre Hercílio Luz e Metropolitano, quando apenas 98 torcedores estiveram presentes no estádio para assistir, justamente, às duas equipes que foram rebaixadas à segunda divisão do estadual. Dentro de campo, a constância das equipes levou às partidas a terem a pior média de gols dos últimos anos: apenas 2,15 gols por jogo. Foram exatamente 200 gols em 93 partidas. O equilíbrio no Campeonato fica ainda mais evidente, quando nesses 93 jogos, em apenas 37 deles os mandantes saíram vitoriosos. Foram 29 empates e 27 vitórias dos visitantes. Metropolitano e Hercílio Luz não conseguiram tirar proveito de todo o equilíbrio do Campeonato e foram rebaixados. Enquanto o Verdão do Vale fez 16 pontos, um a menos que o Tubarão, primeira equipe fora da zona de descenso, o Colorado do Sul fez 13. Em 2020, as duas equipes vão jogar a Série B do Catarinense.  

Mesmo com vitória na última rodada, Metropolitano não conseguiu evitar o rebaixamento. Foto: Sávio James Pereira

O grande destaque do Catarinense foi a equipe do Marcílio Dias, que havia subido para a primeira divisão em 2018, após ficar em segundo lugar na Série B. Sem grandes alardes, o Marinheiro foi garantindo seus pontos, e em determinado momento do campeonato, foi apontado até a candidato a título. Nas últimas rodadas, acabou perdendo pontos preciosos em casa e ficou fora das semifinais, graças ao número de vitórias – foram oito do Criciúma contra sete do Marcílio. Apesar de não ter conquistado a classificação, o Marcílio Dias recebeu todo o reconhecimento da torcida e acabou com uma incrível média para os padrões catarinenses: 3.592 pagantes por partida. 

Torcida do Marcílio lotou as arquibancadas do estádio Dr. Hercílio Luz, durante o campeonato. Foto: Sávio James Pereira

Já o Avaí, com o título de 2019, voltou a ficar próximo do Figueirense, na disputa dos maiores campeões estaduais. Com 17 conquistas, o time do sul da ilha está a apenas um do furacão do estreito. Confira a lista de todos os Campeões Catarinenses: Figueirense – 18 títulosAvaí – 17 títulosJoinville – 12 títulosCriciúma – 10 títulosChapecoense – 6 títulosAmérica de Joinville – 5 títulosMetropol – 5 títulos Caxias – 4 títulosCarlos Renaux – 2 títulosOlímpico – 2 títulosHercílio Luz – 2 títulosYpiranga – 2 títulosMarcílio Dias – 1 títuloTubarão FC – 1 títuloInter de Lages – 1 títuloPaula Ramos – 1 títuloExternato – 1 títuloLauro Muller – 1 títuloAtlético Catarinense – 1 títuloCIP – 1 títuloOperário – 1 títuloPerdigão – 1 títuloBrusque – 1 título

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s