Um ato solidário que salva vidas

Com a doação de 450 ml de sangue, três a quatro pacientes podem ser salvos

Paôla Fernanda Dahlke

Com cerca de 70 coletas diárias, Blumenau possui hoje, o segundo maior número de doações no estado, ficando atrás apenas da capital Florianópolis. Quarenta e quatro é o número de municípios atendidos pelo Hemocentro Regional de Blumenau. Trinta e quatro hospitais, que vão de Rio do Sul, no Alto Vale catarinense, até o litoral, em Itajaí, recebem diariamente bolsas de sangue coletadas na cidade.

O sangue é essencial em atendimentos de urgência, cirurgias e tratamentos de pacientes com doenças crônicas e oncológicas. Com uma coleta de 450 ml, o doador pode salvar a vida de até três ou quatro pessoas. A coleta é feita por profissional capacitado e sob supervisão de um médico ou enfermeiro, garantindo o bem-estar durante e depois da doação. O processo é indolor, 100% voluntário e dura cerca de 55 minutos (do cadastro, até o lanche após a doação).

No Brasil, de acordo com pesquisas feitas em 2017 pelo Ministério da Saúde e publicadas pela Agência Brasil, são feitas cerca de 3,4 milhões de doações por ano em 32 hemocentros coordenadores e 2.033 serviços de hemoterapia. Só em Santa Catarina, no ano de 2018, foram realizadas 150.440 doações nas unidades espalhadas pelo estado. O Hemosc, Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina, possui um hemocentro coordenador em Florianópolis, seis hemocentros regionais em Blumenau, Chapecó, Criciúma, Joaçaba, Joinville e Lages, e duas unidades de coleta em Jaraguá do Sul e Tubarão.

Ainda na mesma pesquisa, foi constatado que, atualmente, apenas 1,8% da população brasileira entre 16 e 69 anos doa sangue. A ONU, Organização das Nações Unidas, considera como ideal, uma taxa entre 3 e 5%. Comparado a países mais pobres, o Brasil tem uma taxa satisfatória, mas ainda está longe do ideal. Para chegar lá, o governo brasileiro investiu em 2017, R$ 1,2 bilhão na rede de sangue e hemoderivados, a Hemorrede. Os recursos foram destinados para modernização, qualificação de profissionais e dos processos de produção da Hemorrede.

Hoje, a população mais jovem é a que mais doa em nosso país. Jovens de 18 a 29 anos representam 42% das doações. Ainda, de acordo com o Ministério da Saúde, 60% dos doadores são homens. Segundo a Coordenadora de Captação de Doadores em Blumenau, Thayse Molinari, a quantidade de vezes que os homens podem doar também é superior. “O homem pode doar quatro vezes ao ano com um intervalo de dois meses entre cada doação, enquanto a mulher só pode três vezes com um intervalo de três meses. Em nossa unidade não é diferente, boa parte dos doadores são homens, e destes, pelo menos a metade doa mais de duas vezes por ano”, comenta.

Os tipos de sangue são classificados de acordo com a presença ou ausência de aglutininas, também chamadas de anticorpos ou proteínas no plasma sanguíneo. Essas aglutinas que definem a compatibilidade ou não para a transfusão do sangue. A porcentagem de tipos de sangue doado, é proporcional as tipagens sanguíneas. No Brasil, 40% da população possui sangue O positivo, e apenas 1%, possui o sangue AB negativo. “Não importa se o seu tipo de sangue é muito ou pouco encontrado, todo tipo de sangue é muito importante e necessário. Não deixe de doar”, esclarece Thayse.

Foto: HEMOSC, 2018

Doar sangue é uma atitude solidária, de cidadania, amor e de extrema importância. Todos os dias acontecem acidentes, cirurgias e casos de doenças como anemia e leucemia que exigem transfusões. Nosso sangue não é substituível por outro líquido, nem fabricado industrialmente, por isso, a doação voluntária é tão importante. Procure o hemocentro mais perto da sua casa e não deixe de doar. Com uma doação, você pode salvar várias vidas.

O que é necessário para doar:

  • Ter idade entre 18 e 69 anos, 11 meses e 29 dias;
  • Doadores com idade de 16 e 17 anos de idade, são aceitos para doação mediante a presença e autorização formal dos pais e/ou responsável legal;
  • O limite de idade para primeira doação é de 60 anos;
  • O candidato à doação deve estar em boas condições de saúde, sem feridas ou machucados no corpo;
  • Pesar acima de 50 kg (com desconto de vestimentas);
  • Apresentar documento de identidade com foto, emitido por órgão oficial: RG, carteira profissional, carteira de motorista, etc.
  • Ter repousado bem na noite antes da doação;
  • Evitar o jejum. Fazer refeições leves e não gordurosas, nas 4 horas que antecedem a doação;
  • Evitar uso de bebidas alcoólicas nas últimas 12 horas;
  • Evitar vir acompanhado com crianças, sem acompanhantes.
Foto: Divulgação

HEMOCENTRO REGIONAL DE BLUMENAU

Endereço: Rua Theodoro Holtrup, 40 – Vila Nova – 89.035-300 
Estacionamento nos fundos, com acesso pela Rua Joinville

Atendimento: Segunda a Sexta: 07:15h às 18:30h
Todos os Sábados: 08:15h às 11:00h

Telefone: (47) 3222.9800

Site: http://www.hemosc.org.br/

Um comentário sobre “Um ato solidário que salva vidas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s